Navio Tanque a Caminho do Primeiro Carregamento de Gás Natural Liquefeito

Navio Tanque a Caminho do Primeiro Carregamento de Gás Natural Liquefeito

Já foi lido 86vezes!

O navio-tanque British Mentor já está a caminho da província Cabo Delgado, onde deverá fazer o primeiro carregamento de gás natural liquefeito (GNL) produzido na região norte de Moçambique.

Segundo o Marine Traffic, portal de rastreio de navios, o British Mentor encontra-se actualmente localizado a norte do porto sul-africano de Durban.

O Marine Traffic fornece informações em tempo real sobre os movimentos de navios e sua localização nos portos do mundo inteiro.

Entretanto, a agência noticiosa Bloomberg informa que o referido navio deverá chegar a plataforma flutuante Coral Sul, ao largo da costa de Cabo Delgado, a 24 de Agosto.

O GNL é produzido pelo consórcio liderado pela empresa italiana de energia, ENI.

As actividades de construção da instalação FLNG iniciaram em Setembro de 2018, na Coreia do Sul, com o corte da primeira peça de aço para o casco e foram concluídas em 38 meses, de acordo com o plano, tendo a plataforma para Moçambique em Novembro de 2021.

A plataforma chegou às águas moçambicanas em Janeiro e está agora ancorada na Área 4 da Bacia do Rovuma, a cerca de 40 quilómetros do continente.

Esta é a primeira plataforma de águas profundas do mundo a operar a uma profundidade de água de cerca de dois mil metros.

Quando estiver operacional em pleno, o terminal produzirá 3,4 milhões de toneladas de GNL por ano. Toda a sua produção nos próximos 20 anos foi comprada pela empresa britânica BP.

Por isso, a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENG) parceira no projecto, equaciona a possibilidade de colocar uma segunda plataforma flutuante nas águas profundas em Cabo Delgado para o aumento da capacidade fornecer gás aos mercados consumidores.

O facto foi assumido em Maputo pelo Administrador Executivo Comercial da ENH, Pascoal Mocumbi Jr. em declarações à AIM, proferidas em Julho último.

O projecto Coral Sul situa-se dentro da concessão da Área 4 e será o primeiro de três projectos a produzir GNL em Moçambique.

A ENI é a operadora do projecto Coral Sul com uma participação de 25 por cento. Os outros parceiros são a ExxonMobil com 25 cento, CNPC (20 por cento), Empresa Nacional de Hidrocarbonetos E.P. (10 por cento), Kogas (10 por cento) e Galp Energia (10 por cento).

O outro grande empreendimento actualmente em curso é o Projecto LNG de Moçambique, utilizando gás da Bacia do Rovuma, Área 1. A companhia multinacional francesa TotalEnergies é a operadora com os seus parceiros vindos do Japão, Índia, Tailândia, e Moçambique.

Quando estiver operacional, o projecto produzirá 12,88 milhões de toneladas de GNL por ano para consumo interno e exportação. O progresso deste projecto atrasou na sequência da decisão da TotalEnergies, em Abril de 2021, de declarar “força maior” na sequência de um ataque insurrecto perto da Península de Afungi, onde será construída a instalação em terra de GNL.

Um terceiro desenvolvimento, o Projecto Rovuma LNG, vai extrair gás da Área 4 offshore para produzir 15 milhões de toneladas de GNL por ano. No entanto, a companhia operadora, ExxonMobil, ainda não tomou a decisão final de investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT