Engajando-se Para Autosuficiência Financeira

Engajando-se Para Autosuficiência Financeira

Já foi lido 221vezes!

A autosuficiência financiera é um elemento importante a ser alcançadoem negócios, principalmente pelas MPME’s. Geralmente, as empresas nascem e tornam-se autosufientes ao longo do seu processo de operação.

Em gestão de projectos, por exemplo, os projectos atingem o seu break even point num determinado momento da vida dos mesmos, altura a partir da qual o projecto gera fluxos de caixa suficientes para justificar a sua existência,aspectofundamental para o alcance de um dos indicadores importantespara o investidor,o payback do investimento.

No dia a dia da empresa o Break even point reflecte o ponto de equilíbrio empresarial. Isto é, o momento em que as receitas e as despesas se igualam,no qual a empresa atinge a receita necessária para cobrir seus custos. Este ponto é importante para as empresas tomarem decisões que permitam manter ou reduzir seus custos e em semultâneo  aumentarem as receitas.

Para uma firma em operações a autosuficiência traduz se na capacidade de financiar a actividade produtiva através de recursos gerados pelo próprio negócio. Realça-se que nosso quotidiano, em que as empresas deparam-se com várias adversidades decorentes de choques externos e de outros desafios estruturais da economia, impõem-se maior dedicação para tornar suaempresa autosuficiente.

Nestes termos,pretendemos neste artigo partilhar como contributo para o seu sucesso, com os seguintes aspectos:

  • A possibilidade de se ser autosuficiente é em primeira e ultima instância do interesse da organização, significando necessidade de empenho dos seus membros
  • Este empenho pode significar tera capacidade de gerir o negócio de forma proactiva, engajando os membros da organização,na busca de formas que permitam ter disponibilidades suficientes para suprir as necessidades da empresa – maneira colaborativa e atenciosa com que são controladas os processos e as finanças corporativas.
  • Associa-se a essa capacidade a forma como a empresa define uma política de crédito saudável, propiciando oportunidades para garantir a rotação dos stocks de produção e criar um equilibrio financeiro,assim como, mecanismos para gerar recursos a partir de activos financeiros e ou outras formas de diversificação financeira.
  • Por fim, enfatizamos o nível de compromisso que a empresa deve ter primeiro com os seus próprios objectivos e em segundo lugar com a sua credibilidade junto de terceiros.Este compromisso deve estar patente quando a empresa tomardecisões relativas a sua política de créditos e mesmo quando tem que honrar os acordos com fornecedores e seus cileintes.
  • Buscar o equilibrio e autosuficiência é uma arte  do seu interesse, dedique seu tempo na análise do desempenho e na procura de melhores soluções operativas e decrescimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *