Oito Consórcios Concorrem à Construção da Barragem de Mphanda Nkuwa

Oito Consórcios Concorrem à Construção da Barragem de Mphanda Nkuwa

Já foi lido 95vezes!

Oito consórcios internacionais manifestaram intenção de estabelecer uma parceria estratégica com o Governo de Moçambique no projecto de construção da barragem de Mphanda Nkuwa, na província central moçambicana de Tete.

Trata-se da Power China e Longyuan Power (chinesas), Sumitomo e Kansai ( Japão), Scatec (Noruega) , EDF (França) e dois que juntam empresas de diferentes nacionalidades, sendo um deles associado às Ilhas Maurícias e a Zâmbia (liderado pela ETC Holdings Mauritius) e outro que inclui firmas de Itália e Zimbabwe (com a Webuild Group como membro principal).

Um comunicado do gabinete de implementação do projecto Hidroeléctrico de Mphanda Nkuwa diz que os oito consórcios responderam ao concurso lançado em Dezembro passado e entregaram dentro do prazo, que terminou segunda-feira, os documentos de pré-qualificação.

O gabinete explica que, inicialmente, o prazo para a submissão da declaração de qualificação tinha sido fixado para o dia 28 de Fevereiro de 2022, tendo sido prorrogado para 18 de Abril de 2022, devido a múltiplos pedidos dos concorrentes (e 34 empresas nacionais e internacionais adquiriram o caderno de encargos de pré-qualificação).

Frisa que a assinatura do acordo de desenvolvimento e implementação do projecto será feito entre a Eletricidade de Moçambique (EDM) e a Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), que representam o sector público, e o parceiro estratégico seleccionado.

A barragem de Mphanda Nkuwa, cujas obras de construção poderão arrancar em 2024, com a duração de pelo menos sete anos, tem um investimento estimado em cerca de 5 mil milhões de dólares norte-americanos, devendo ter uma capacidade de geração de 1500 megawatts de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT