Empresas Petrolíferas Equacionam Subida de Preços de Combustíveis

Empresas Petrolíferas Equacionam Subida de Preços de Combustíveis

Já foi lido 181vezes!

 A Associação Moçambicana de Empresas Petrolíferas (AMEPETROL) equaciona subir o actual preço de combustíveis em linha com a pressão exercida no mercado internacional.

A AMEPETROL aponta como causa o elevado custo da dívida acumulada pelo governo moçambicano junto as gasolineiras, que se agudizou nas últimas duas semanas e gira em torno de 120 milhões de dólares.

Projecções apresentadas pela Associação, obedecendo a estrutura do preço real de combustível, o litro de gasóleo custaria 97,87 meticais (cerca de 1,5 dólares, ao câmbio corrente) e a gasolina 97,19 meticais por litro. Actualmente, o litro de gasóleo custa 70,97 meticais e a gasolina 77,39 meticais.

Falando em conferência de imprensa havida, hoje em Maputo, o presidente da AMEPETROL, Michel Ussene, disse que a estrutura de preços no país não responde às rápidas variações internacionais do mercado de combustível, facto que concorre para que as empresas moçambicanas pratiquem um preço abaixo do real.

“Provavelmente, o público no geral não tem conhecimento que o combustível que tem estado a comprar é fruto de subsídio. Este subsídio que o público tem estado a receber faz com que o governo tenha uma dívida para com as empresas distribuidoras de combustível”, afirmou Ussene.

Além disso, os preços internacionais de combustível mantêm-se num patamar “muito elevado”, algo que concorre para o aumento continuo da dívida do governo, disse Ussene.

Actualmente, as empresas moçambicanas possuem reservas de combustível para um período inferior a 30 dias.

“Estamos a viver uma situação onde as empresas distribuidoras de combustível já não se encontram em situação de continuar a exercer a actividade sem que os factores estejam resolvidos ou minimamente acautelados”, afirmou.

Num outro desenvolvimento, o secretário-geral da AMEPETROL, Ricardo Cumbe, sublinhou que o desembolso do valor antecipado para a compra do combustível constitui um factor importante.

Sobre as projecções da AMEPETROL, no concernente aos preços do combustível, Cumbe afirmou “ter consciência” de que o governo está a trabalhar incansavelmente para encontrar medidas paliativas.

Já os operadores são unânimes e insistem que o preço actual praticado no país está desalinhado com o custo dos combustíveis.

O director-geral da Puma Energy, Danilo Correia, sublinhou que a dívida agrava-se com a actual situação internacional, sobretudo a invasão da Rússia a Ucrânia.

“A nível internacional o preço aumentou porque há escassez do produto e há uma procura crescente do mesmo produto em mercados mais competitivos”, explicou.

Refira-se que o ultimo ajuste dos preços de combustível ocorre em Março do corrente ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *