Tabela Salarial Única é de Dificil Compreensão: SINAFP

Tabela Salarial Única é de Dificil Compreensão: SINAFP

Já foi lido 8513vezes!

O Sindicato Nacional da Função Pública (SINAFP) considera que a nova tabela salarial única ainda é de difícil compreensão por parte dos funcionários e agentes do Estado.

O Secretário-geral do SINAFP, Eliazário Mausse, lamentou o facto de a Assembleia da República (AR), o parlamento moçambicano, ter ignorado preocupações do sindicato, a quando do debate, em sessão plenária, nos finais de 2021, da matéria sobre a tabela salarial única.

Reunido com os membros do SINAFP em auscultação para avaliar o nível de percepção e de satisfação dos funcionários sobre a tabela salarial única e condições de trabalho na função pública, Mausse disse, por outro lado, que o grupo sente-se também desfavorecido pelo Governo.

“Sobre a nova tabela salarial ainda não temos um conhecimento profundo e a mesma não é do domínio do funcionário. Na altura do debate, a Assembleia da República ignorou nossas preocupações”, disse.

A lei da tabela salarial única já foi aprovada pela AR e promulgada pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

No encontro foram igualmente levantadas várias preocupações, caso dos descontos para a assistência médica e medicamentosa.

Segundo Mausse, o SINAFP vai privilegiar as orientações dos sindicalistas mediante as inquietações apresentadas que passam por o governo melhorar o nível salarial, ajudas de custo, mudanças de carreira, canalização de subsídios, entre outras.

“Diante dos desafios apresentados, os sindicalistas vão nos orientar se querem optar em fazer greve ou outra forma de pressão para que os direitos dos funcionários da administração pública sejam acautelados, pois, nós atingimos o limite das nossas capacidades”, avançou.

Acrescentou que a reunião visa, também, traçar estratégias a serem seguidas para forçar o Governo a reconhecer o SINAFP como órgão sindical da função pública”.

“Há seis meses, propomos um programa de acções que nos conduzisse ao reconhecimento. Porém, não obtivemos resposta”, declarou.

O Secretário-geral do SINAFP prevê auscultar, numa primeira fase, 80 funcionários a nível da cidade e província de Maputo.

O evento, de dois dias, está também inserido na preparação das negociações do salário mínimo e melhoramento das condições de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT