Relaxamento das Restrições: Oportunidade Para Retoma do Sector de Turismo

Relaxamento das Restrições: Oportunidade Para Retoma do Sector de Turismo

Já foi lido 107vezes!

O Presidente do Pelouro de Turismo, Hotelaria e Restauração da Confederação das Associações Económicas (CTA), Muhammad Abdullah, diz ter chegado o momento certo para a retoma do sector, na sequência do relaxamento das medidas de prevenção da propagação da COVID-19.

O alívio às medidas restritivas foi anunciado quarta-feira (16), em Maputo, pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, numa Comunicação à Nação sobre o Estado de Calamidade Pública, na sequência da pandemia da Covi-19.

Nyusi anunciou, entre outras medidas, a suspensão do recolher obrigatório, a extensão do horário de funcionamento de restaurantes e praias, e o aumento do número de pessoas em eventos.

Para a CTA, as medidas demonstram que o Governo está a acolher as sugestões do sector privado, em particular do sector de Turismo, que sempre advogou pela reabertura de praias e alargamento do horário de funcionamento de restaurantes.

Segundo Abdullah, a maior mobilidade gera oportunidades de turismo, pelo que “neste momento temos de focar todos os nossos esforços na criação e implementação de mecanismos de apoio à retoma das empresas do nosso sector”.

“A decisão de relaxamento vem sem dúvida no momento certo. Para o sector do Turismo, constitui uma lufada de ar fresco e uma oportunidade real para a retoma do sector”, disse Abdullah, citado num comunicado de imprensa da CTA, enviado hoje (17) à AIM.


Acrescentou que “o fim do recolher obrigatório, o alargamento de horários e a permissão do aumento do número de pessoas em eventos, são factores que automaticamente aumentam a confiança e optimismo no sector porque trazem maior mobilidade”.

O Pelouro quer usar desta oportunidade para alavancar o aumento da robustez e crescimento do sector, materializando fundamentalmente os três pontos chaves definidos no último retiro de reflexão do sector, realizado no último fim-de-semana.

Trata-se da implementação de Vistos Online; Promoção digital do destino Moçambique, tanto no mercado nacional como internacional; e criação do Bureau de Convenções.

“É essencial, enquanto sector, aproveitarmos todas as oportunidades que tivermos. Esta é seguramente uma delas e por isso vamos, todos juntos, trabalhar para alcançar resultados importantes, não só para o nosso sector, mas para a economia do país no geral”, sublinhou.

As medidas de alívio, que iniciam formalmente este sábado (19), deverão durar 60 dias se não houver algo que justifique medida contrária, nomeadamente o agravamento dos casos da pandemia da Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT