Governo Alemão Mantém Aposta em Apoiar a Província de Inhambane

Governo Alemão Mantém Aposta em Apoiar a Província de Inhambane

Já foi lido 529vezes!

A Alemanha compromete-se em continuar a implementar projectos na província de Inhambane, uma das regiões focais da cooperação alemã para o desenvolvimento em Moçambique.

A aposta foi manifestada pelo embaixador alemão no país, Lothar Freischlader, durante a visita que efectuou àquela província do Sul de Moçambique, entre terça-feira e hoje, a primeira desde o início das suas funções.

Na hora de balanço da sua estadia em Inhambane, que considerou positiva, o diplomata reafirmou o comprometimento do governo alemão em continuar a implementar projectos nesta província, a fim de contribuir para o desenvolvimento desta região e de todos os seus habitantes.

O embaixador visitou diferentes empreendimentos e projectos financiados e implementados pela cooperação alemã, entre eles o Instituto Industrial e Comercial Eduardo Mondlane, que contou com um financiamento de 4,5 milhões de euros.

Freischlade mostrou-se “satisfeito com o nível de implementação dos projectos da cooperação alemã para o desenvolvimento e com o nível de comunicação e articulação existentes entre os parceiros alemãos e as entidades locais”.

Durante a visita, o diplomata reuniu-se em audiência conjunta com a Secretária de Estado, Ludmila Maguni, e o governador da província de Inhambane, Daniel Chapo, com que passou em revista “as fortes relações bilaterais existentes”.

Em comunicado de imprensa, a embaixada alemã revela que, nos últimos anos, foram implementados pela Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) e o Banco alemão para o desenvolvimento (KfW) a maior parte dos projectos da cooperação alemã para o desenvolvimento, estimados em 70 milhões de euros, nas áreas de Decentralização e Finanças Públicas, Desenvolvimento Económico-Social e Energia.


Actualmente, segundo o comunicado, o KfW está a financiar infra-estruturas municipais em Inhambane, Maxixe, Massinga, Vilankulo e Quissico através dos projectos “PODIA” e “Cidades Costeiras” em um total de 25 milhões de euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT