Assegurados 324 Milhões USD Para a Construção do Porto de Chongoene

Assegurados 324 Milhões USD Para a Construção do Porto de Chongoene

Já foi lido 394vezes!

A Mozambique STT, uma empresa privada que actua no sector logístico em Moçambique e o consórcio chinês PowerChina Hubei Engineering fecharam acordo de 324 milhões de dólares para financiar a construção do porto de marítimo de águas profundas de Chongoene, na província meridional de Gaza.


Trata-se da primeira tranche para o arranque da materialização de um dos componentes do projecto Corredor do Desenvolvimento de Chongoene (CDC) em Gaza orçado em mais de 700 milhões de dólares, autorizado pelo Ministério dos Transportes e Comunicações, através de um memorando assinado com a Mozambique STT S.A, que se propõe a mobilizar financiamento para o projecto sem garantias do Estado.

As obras, que arrancam em Janeiro de 2022, com o prazo de conclusão para Junho de 2025, serão antecedidas pela conclusão de estudos de engenharia e de impacto ambiental a serem partilhados com o governo moçambicano.


“O contrato, ora assinado, está avaliado 324.120.000,00 de dólares, correspondentes a primeira fase da construção do porto, cuja assinatura teve lugar em Maputo, no dia 10 de Dezembro”, avança o comunicado de imprensa da empresa, que AIM teve acesso.


A nova infra-estrutura a ser erguida em Gaza, terá capacidade para manusear 150 milhões de toneladas de carga por ano, através de cais para navios de carga a granel e seca, e cavalete de aproximação, áreas de armazenamento, corredores de acesso, quebra-mar e estradas de ligação.


Para consubstanciar o projecto portuário, está previsto o surgimento de duas linhas ferroviárias de carga pesada, compostas por uma linha de 221 quilómetros a partir do Porto de Chongoene para o distrito de Guijá, onde fará a ligação com a linha dos Caminhos de Ferro de Moçambique até Chicualacuala, e um ramal de porto até distrito de Jangamo, via Inharrime, província de Inhambane.


“Esta linha vai até a Chicualacuala na fronteira com a República do Zimbabwe. A linha vai assegurar o acesso ao Porto de Chongoene pelos países da SADC, nomeadamente, Zimbabwe, África do Sul, Botswana, Zâmbia, República Democrática do Congo e Sudoeste de Angola”, lê-se no comunicado.


Espera-se com o corredor de desenvolvimento de Chongoene, criar maior mobilidade na região, postos de trabalho e melhoria das condições de vida dos moçambicanos.


O acordo para a viabilização do projecto do porto de águas profundas em Gaza surge 20 dias depois da inauguração pelo Chefe do Estado, do aeroporto na mesma província, ostentando o seu nome, Filipe Jacinto Nyusi, infra-estrutura apontada como vector de desenvolvimento naquela província.


Localizado no distrito Chongone, o aeroporto ‘Filipe Jacinto Nyusi’ foi financiado por fundos chineses e tem capacidade para receber perto de 220 mil passageiros por ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *