Estrada Montepuez-Ruaça Vai Estimular Economia no Norte de Moçambique: Nyusi

Estrada Montepuez-Ruaça Vai Estimular Economia no Norte de Moçambique: Nyusi

Já foi lido 145vezes!

O Presidente da República, Filipe Nyusi, inaugurou hoje a estrada Montepuez-Ruaça, que liga Cabo Delgado e Niassa, que tem um enorme potencial para catapultar a economia de ambas as províncias vizinhas do norte de Moçambique.

Espera-se que a nova estrada venha a imprimir uma maior actividade agrícola, bem como estimular as trocas comerciais. Não é caso para menos pois, segundo Nyusi, a estrada vai permitir reduzir o tempo de viagem de sete horas para apenas duas.

As obras de construção da estrada, com uma extensão de cerca de 135 quilómetros, iniciaram em Fevereiro de 2018, envolvendo 450 trabalhadores, a maior parte locais e foram financiadas pelo governo moçambicano e Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

A cerimónia de inauguração da nova infra-estrutura teve lugar no distrito de Balama, Cabo Delgado, tendo o estadista moçambicano afirmado que a mesma veio melhorar o ambiente de negócios, através da atracão de mais investimentos produtivos e criar condições de uma maior competitividade comercial.

“As pessoas pensavam duas vezes para vir aqui; mas agora não; já vi um posto de abastecimento de combustível que nasceu ali, antes não tinha, porque agora sabe que haverão muitos carros a circular e ele vai vender combustível”, disse Nyusi, convidando aos investidores a apostarem nas diversas oportunidades que deverão surgir com a circulação de bens através daquele corredor.

A entrada em funcionamento da estrada Montepuez-Ruaça passa a permitir o rápido acesso ao porto de Nacala, província nortenha de Nampula, bem como o porto de Pemba, na vizinha província de Cabo Delgado, numa combinação rodoviária com o marítimo.

Esta combinação, segundo Nyusi, confere um sentido real ao corredor Lichinga-Pemba, considerado como um potencial da economia em toda a região norte do país.

“O meu governo está a ligar o país ao mercado externo, utilizando a nossa produção, os nossos recursos e meios, e ao mesmo tempo, desenvolvemos cadeias de valor e diversos produtos como a produção de gergelim, girassol, milhos e feijões”, afirmou.

Nyusi destacou a sua importância para a região, afirmando que a estrada vai aumentar a produção do tabaco que incorpora o circuito de transporte em ambiente orientado para o mercado externo.

“Eu no sábado [11] estive a conversar com o antigo Presidente [da República, Joaquim] Chissano, em Pemba, e ele dizia: ‘Senhor Presidente não se esqueça de fechar o triângulo Cuamba-Maúa-Marrupa, porque com esse triângulo já se pode ir a Malawi facilmente, e transportar todos os produtos de lá para aqui”, afirmou.

Os actuais resultados confirmam a governação que consiste na geração de renda para as comunidades, ao mesmo tempo que se confere uma natureza inclusiva ao processo de desenvolvimento do país.

A estrada deveria ter sido entregue em 2020 mas, segundo uma fonte da Administração Nacional de Estradas, acabou sofrendo um atraso devido a eclosão da pandemia da Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT