INAE Aperta Fiscalização Para Evitar Especulação De Preços

INAE Aperta Fiscalização Para Evitar Especulação De Preços

Já foi lido 164vezes!

A Inspecção Nacional de Actividades Económicas (INAE) iniciou as acções de sensibilização e fiscalização nos estabelecimentos comerciais e mercados por forma a evitar especulação de preços e açambarcamento de produtos durante a quadra festiva.

A informação foi avançada em Maputo, pelo porta-voz da INAE, Tomás Timba, em conferência de imprensa, em que fez o balanço das actividades inspectivas realizadas a 1.784 unidades económicas, no período compreendido entre 15 de Novembro passado a 05 de Dezembro corrente.

Para tal, a INAE em coordenação com equipes multidisciplinares iniciaram uma campanha de sensibilização denominada “Operação Verão Tranquilo”, através de slogans em língua locais.

“Pretende-se que os agentes económicos recebam o apoio necessário para o exercício seguro das suas actividades. Esta campanha de sensibilização vai decorrer durante 90 dias. Localmente vão ter outros nomes visando resolver problemas específicos e localizados dependendo das condições e problemas específicos de cada província”, disse Timba.

O porta-voz do INAE referiu que a campanha justifica-se pela necessidade de garantir mais qualidade no exercício da actividade económica.

Apelou à máxima colaboração dos agentes económicos por tratar-se de uma oportunidade para corrigir e aprender um pouco mais sobre os ditames legais que regulam cada sector de actividade.

A instituição tem estado a monitorar preços de produtos básicos em todo o território moçambicano, com destaque para as hortícolas, particularmente o tomate cujo preço tende a agravar.

A caixa de 20 quilogramas de tomate nacional custava entre 300 a 600 meticais. Actualmente está a ser comercializada entre 450 a mil meticais no mercado grossista do Zimpeto.

“Da interacção que tivemos, constatamos que as últimas chuvas excessivas que se fizeram sentir estão na origem do problema, porque havia muito tomate nas machambas que foi se deteriorando”, explicou.

“A INAE tem equipes permanentes nos principais mercados grossistas do país, e tem estado a contactar os produtores com vista a assegurar que ainda que haja algum agravamento, não seja fora daquilo que são as margens permitidas”, acrescentou.
Pelo menos 20 unidades económicas de venda de cimento foram suspensas por prática de preços muito acima daquilo que é recomendável na província nortenha de Nampula.

“Os estabelecimentos reduziram o preço ora praticado de 630 meticais para 550 meticais”, avançou.

Um total de 16 eventos privados foram interrompidos na cidade de Maputo e províncias de Maputo, Inhambane e Nampula.

Os mesmos albergavam acima de 600 pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT