Prioritária Sincronia Entre Políticas Monetária e Fiscal-Defende Nyusi

Prioritária Sincronia Entre Políticas Monetária e Fiscal-Defende Nyusi

Já foi lido 141vezes!

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, defende sincronia entre as políticas monetária e fiscal no sistema financeiro do país.

“A sincronização entre as políticas monetária e fiscal deverá ser uma prioridade das autoridades monetárias do país. Há que reduzir a tensão entre os objectivos orientados para o crescimento, por via de estímulo agregado, por um lado e, por outro, os que pretendem uma taxa de inflação mais baixa”, anotou Nyusi, esta quinta-feira, durante a inauguração do novo edifício da filial do Banco de Moçambique, na cidade nortenha de Nampula.

Afirmou ser necessária uma implementação eficiente do modelo de governação na dissertação entre funções executivas e não executivas, que reforcem a confiança e reduzam as assimetrias de informação entre os gestores e accionistas.

“Não devemos permanecer nas nossas zonas de conforto pela aparente estabilidade evidenciada pelos rácios capitais regulamentados. Torna-se imprescindível indagar, de forma sistemática, sobre a saúde financeira das instituições, aprofundando a avaliação dos riscos de créditos do mercado e de liquidez, taxas de juro, o risco cambial, assim como os riscos operacionais”, recomendou.

O Presidente disse sentir-se encorajado pelo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro semestre do ano em curso, que ficou fixado, em 3.36 por cento após a contracção registada em igual período de 2020 que foi de 1.83 por cento.

“O crescimento, sob consideração, foi impulsionado pelo crescimento de todos os sectores, sendo de salientar a industria de extracção mineira e a agricultura, que registaram, respectivamente, taxas de 5.01 e 4.88 por cento”, sublinhou.

Ainda, segundo Nyusi,“este quadro exige a estabilidade macro-económica, sendo o sistema financeiro um sector fundamental. Para o efeito, é necessário consolidar a qualidade da nossa moeda, conferindo-a a credibilidade necessária e real que resulte numa taxa de juros mais reduzida a longo prazo”.

Aconselhou que se propicie o acesso, para o investimento, do sector produtivo ao capital com realce para os transportes, agricultura, pecuária e pescas e, ainda, a expansão e modernização tecnológica dos empreendimentos já existentes.

Por outro lado, o Presidente voltou a referir-se a aposta do seu governo no que respeita a digitalização dos pagamentos do Estado, incluindo o dos benefícios sociais através de meios electrónicos, bem como a promoção e incremento do número de agências bancárias no âmbito do projecto “Um distrito, um banco”.

“Esta iniciativa visa promover a inclusão financeira e criar igualdade de oportunidades em termos de disponibilidade dos serviços financeiros a todos os moçambicanos, sem distinção”, referiu.

Na sua óptica, um sistema financeiro estável, abrangente e resiliente permite criar condições para promover uma maior competitividade da economia e impulsionar um crescimento económico inclusivo e sustentável.

Com recurso à números, justificou essa expectativa e exortou o Banco de Moçambique a continuar a dinamizar o programa de modo a atingir mais zonas no país. “Neste domínio ressalta a evolução positiva da cobertura da rede bancária nos distritos que passou de 87 distritos, correspondentes a 68 por cento, em 2015, para 127 distritos, equivalente a 82.5 por cento de cobertura em 2021”, elucidou.

“No que diz respeito ao uso dos serviços financeiros, há que salientar o registo, segundo o qual, as contas das instituições de moeda electrónica, em percentagem da população adulta, passaram de 21.6 por cento em 2015 para 70.4 em 2021. Na mesma linha, constata-se ainda que o sistema de pagamentos conheceu uma evolução positiva, com a banca móvel e produtos e serviços de telefonia móvel, nomeadamente o mpesa, mkesh e emola, já popularizados no seio da nossa população”, salientou.

Filipe Nyusi está em visita de trabalho à província de Nampula, desde quinta-feira, e, nesta sexta-feira, orienta a cerimónia de apresentação das companhias da Polícia da Republica de Moçambique, formadas na especialidade de protecção territorial e inaugurar o Centro de Formação Profissional na cidade portuária de Nacala.

Na quinta-feira, inaugurou o novo edifício da filial do Banco de Mocambique e o Centro Cultural da Universidade Rovuma, onde decorreu a cerimónia de outorga de títulos “Doutor Honoris Causa” aos artistas plásticos Renata Sadimba e Justino Cardoso e a graduação de 25 mestres daquela instituição de ensino superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT