A reserva Especial de Maputo Aproveita mais de 3.000 Armadilhas

A reserva Especial de Maputo Aproveita mais de 3.000 Armadilhas

Já foi lido 147vezes!

A Reserva Especial de Maputo, uma área de conservação da vida selvagem, na província de de Maputo, aproveitou, nos últimos quatro anos, cerca de 3.000 armadilhas dentro e fora das fronteiras da reserva, no quadro da proteção de animais.

Um comunicado de imprensa emitido pela Peace Parks Foundation (PPF) afirma que a administração do parque reforçou patrulhas incluindo a inspeção da cerca da reserva que poderia ter sido danificada por elefantes, javalis ou outras espécies de vida selvagem.

A mudança vem após a morte, na semana passada, de uma das quatro Chitas reintroduzidas em Outubro de 2021. A Chita quebrou através da cerca da reserva e foi apanhada em uma armadilha, cerca de 4,3 quilômetros fora do limite, o que pode ter sido configurado por membros da comunidade, a fim de capturar antílopes.

A fim de manter a vida selvagem tão segura quanto possível, a equipe e os parceiros da reserva procede o acompanhamento através de satélite, rastreamento VHF e suporte a helicópteros aéreos.

Ao longo da última década, o esforço empreendido pela Administração Nacional de Moçambique para Áreas de conservação (ANAC) e seus parceiros permitiu reintroduzir mais de 5 000 animais na reserva.

Através de medidas de gestão melhoradas e uma estratégia robusta de proteção da vida selvagem, a reserva tornou-se um refúgio seguro, permitindo que as populações de animais floresçam entre 15.000 e 17.000 indivíduos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT