Produção Agrária Vai Crescer Mais De Sete Por Cento Na Campanha 2021/2022

Produção Agrária Vai Crescer Mais De Sete Por Cento Na Campanha 2021/2022

Já foi lido 122vezes!

A produção agrária da campanha 2021/2022, que sexta-feira foi lançada à escala nacional, irá crescer na nortenha província de Nampula, na ordem de 7,2 por cento, em relação à anterior.

O governador da província de Nampula, Manuel Rodrigues, destacou que tal deve-se ao prognóstico climático, aliado a outros factores decisivos como a contratação de novos extensionistas.

“Nampula passará de 525 para 755 técnicos, e terá investimentos em insumos agrícolas e meios de produção por via da linha de financiamento e do fomento produtivo do Programa SUSTENTA. Este investimento irá promover o aumento das áreas de produção bem como a intensificação da produção com impactos positivos na produção e produtividade agrária de Moçambique”, clarificou.

“A extensão agrária recrutou mais 219 extensionistas passando a contar com 525, facto que permitiu o aumento de número de produtores assistidos de 101.244, em 2020 para 114.852 em 2021”.

O governador falava sexta-feira (12), na localidade de Nacomo, distrito de Meconta, onde dezenas de intervenientes assistiram ao lançamento da campanha agrária 2021/2022, numa fazenda de caju, cultura de bandeira da província de Nampula.

Segundo o governante, na campanha agrária passada, a província de Nampula teve um crescimento de 7,8 por cento, na produção total de diversas culturas, com auto-suficiência nos cereais, leguminosas e tubérculos.

“ Na componente produção pecuária, (bovinos, suínos, pequenos ruminantes e galinhas), houve um crescimento global na ordem de 7,4 por cnto”, destacou.

Apesar disso, Manuel Rodrigues enumerou os constrangimentos que impediram um melhor desempenho.

“Não obstante os resultados alcançados, durante a campanha agrária 2020-2021, o sucesso do sector foi condicionado pela ocorrência de pragas e doenças, nomeadamente lagarta do funil do milho, gafanhoto elegante e podridão radicular da mandioca que afectaram a produção em cerca de 37.830 hectares”, anotou.

Diamantino Dias e Mário Monteiro, dois pequenos agricultores que na zona de Nacoma produzem milho, mandioca, feijões, hortícolas e caju, destacam como principal desejo, imediato, terem à disposição meios para irrigarem as suas terras.

“Eu tenho três hectares em exploração onde cultivo milho, mandioca e amendoim. No celeiro tenho 15 sacos de castanha de caju, assim estava à espera deste dia para vender. Se tivesse água todo o ano, ia conseguir produzir tomate e outras hortícolas” afirmou Diamantino Dias.

O outro pequeno agricultor, Mário Monteiro, disse ter uma área maior, cinco hectares, onde produz cereais, tubérculos e leguminosas.

“Como estou perto do rio, também faço hortícolas sem problemas, mas no outro campo, preciso mesmo de equipamento para irrigar. Assim, estou à espera de semente e da chuva para trabalhar nesta campanha”, explicou.

Nos últimos dois anos, na produção agrícola na província de Nampula passou de 10.572.585 toneladas em 2019 para 11.233.319 toneladas em 2021, uma evolução de 6,2 por cento.

No lançamento da campanha agrária 2021/2022, sob o lema “Agricultura Sustentável, Transformando Vidas”, não foi anunciada a meta de produção prevista.

Nampula é a província mais populosa de Moçambique com 6,3 milhões de habitantes, cerca de um milhão dos quais são produtores familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT