Campanha Agrária 2021/2022: Cidade de Maputo Projecta um Crescimento de Cinco Por Cento

Campanha Agrária 2021/2022: Cidade de Maputo Projecta um Crescimento de Cinco Por Cento

Já foi lido 289vezes!

A Representação do Estado na cidade de Maputo, capital moçambicana, projecta um crescimento de cinco por cento para a próxima campanha agrícola 2021/2022.

O facto foi anunciado hoje, no distrito Municipal da Ka Tembe, pelo secretário de Estado na cidade de Maputo, Vicente Joaquim, durante o lançamento da Campanha Agrícola 2021/2022 que este ano tem como lema “Agricultura Sustentável Transformando Vidas”.

No presente ano, as cerimónias centrais tiveram lugar no distrito de Vanduzi, província central de Manica e foram dirigidas pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

A fonte explicou que o crescimento projectado para a cidade de Maputo, deve-se a previsão de um clima favorável, bem como o investimento realizado pelo governo na contratação de novos extensionistas.

Assim, a cidade de Maputo vai passar de 50 para 56 extensionistas, e já foi garantida a provisão de insumos agrícolas e meios de produção por via da linha de financiamento e do fomento produtivo do “Programa Sustenta”. Os extensionistas vão garantir a assistência a cerca de 14.500 produtores.

Por isso, Vicente Joaquim exorta aos produtores a adoptarem práticas agrícolas sustentáveis e adequadas para as condições do solo e do clima desta urbe, bem como para a preservação dos recursos naturais, terra e água.

Já o vereador do distrito Municipal KaTembe, Celso Fulano, disse que cerca de 80 por cento da população daquele distrito dedica-se a produção agrícola familiar, 10 por cento a pesca e os restantes a outras actividades como comércio e prestação de serviços.

“É nesta senda que temos desenvolvido diversas actividades com destaque o aprovisionamento de insumos agrícolas, promoção do associativismo, assistência técnica aos produtores através da monitoria do progresso dos diversos projectos em curso”, disse.

Exortou a todos os produtores e outros intervenientes no processo a arregaçarem as mangas face aos desafios impostos na produção de alimentos, tendo em conta que o governo considera a agricultura base do desenvolvimento.

Sobre o desempenho da campanha anterior, a fonte disse que a produção cresceu cerca de cinco por cento comparativamente a campanha anterior, que permitiu garantir a auto-suficienia de hortícolas na cidade de Maputo.

“Não obstante os resultados positivos alcançados, durante a campanha agrária 2020/2021, o sucesso do sector foi condicionado pela ocorrência de pragas e doenças, nomeadamente a traça da couve, que afectaram a produção em cerca de 144 hectares”, lamentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT