Reino Unido Interessado em Intensificar Investimentos na Agricultura em Manica

Reino Unido Interessado em Intensificar Investimentos na Agricultura em Manica

Já foi lido 143vezes!

O Reino Unido manifesta o seu interesse em investir na província central de Manica, em Moçambique, particularmente na actividade agrícola.

Para o efeito foi lançado hoje, em Chimoio, capital provincial, um portal através do qual empresários de ambos os países poderão expor as oportunidades de investimento existentes.

A plataforma de negócios foi lançada pela enviada do Primeiro-Ministro do Reino Unido para o comércio em Moçambique, Katherine Fletcher, que esta segunda-feira iniciou uma visita de trabalho de dois dias a província de Manica.

Na ocasião, Katherine Fletcher explicou ser objectivo do Reino Unido identificar áreas de negócio e de investimentos que possam consolidar as boas relações entre os dois países e, também, trazer ganhos concreto para a província.

‘Os negócios cimentam a amizade. Estamos aqui para identificar algumas áreas de negócio e também apresentarmos aquilo que o nosso país poderá precisar desta província e do país. Estamos bastante impressionados com aquilo que são as potencialidades desta província. Mas também temos o nosso mercado aberto aos moçambicanos. Portanto, acreditamos em bons resultados nesta parceria inteligente entre Moçambique e o Reino Unido’, disse Fletcher.

“Em 2020 o crescimento foi 56 por cento. A nossa vinda a Moçambique é para identificarmos mais áreas de investimentos e trazer a experiência britânica em várias esferas, incluindo a agricultura, eficiência pecuária e energia’ acrescentou.

Fletcher saudou esforços de Moçambique que hoje, juntamente com outros 47 países deixaram de constar da lista vermelha de viagens internacionais, que havia sido imposta por Covid-19, o que poderá facilitar o comércio entre os dois países.

Assim fica mais fácil para as pessoas viajarem de Moçambique para o Reino Unido e vice-versa

“Moçambique tem um elevado potencial para a produção sustentável de várias culturas e com empresas filiadas ao Reino Unido. Por isso, podemos dizer que as relações entre os dois países são boas e esperamos que com estes encontros se abram mais oportunidades de investimentos entre as duas nações. As empresas britânicas do sector agropecuária empregam mais de 400 mil moçambicanos e estão a dar um importante contributo este país e o Reino Unido’, acrescentou.

Já o secretário de Estado na província de Manica, Edson Macuácua, disse ser pretensão do governo ver empresários locais a terem as portas abertas, acesso aos mercados e parcerias ao nível da Grã-Bretanha.

‘A província de Manica está totalmente aberta para receber todos os investidores que vierem da parte do Reino Unido. Estamos disponíveis para desenvolver parcerias de negócios e a grande expectativa é ver esta cooperação a produzir resultamos animadores para as duas economias.

Na província de Manica, Manica, Fletcher escala as empresas afiliadas do Reino Unido, como o grupo Agriterra, ECA, Phoenix Seeds e Companhia do Vanduzi, para entender as operações da UK Plcs em Moçambique e os principais desafios enfrentados pelas empresas.

A agenda de Fletcher em Moçambique inclui Fletcher visita aos projetos em curso no Parque Nacional da Gorongosa, onde vi explorar oportunidades para facilitar o aumento das exportações de café e mel.

No parque também vai inteirar-se das atividades agrícolas e explorar as oportunidades de colaboração existentes no sector, incluindo a promoção da experiência britânica na agrotecnologia, programas de empoderamento económico das mulheres e destacando a contribuição da Gorongosa para a construção da resiliência climática, criação de empregos na economia verde e projectos de crédito de carbono.

Fletcher também deslocar-se-á ao porto da Beira, na vizinha província Sofala, para reiterar e reforçar os laços comerciais do Reino Unido e de Moçambique, e identificar oportunidades de investimento e trazer os conhecimentos necessários para apoiar a eficiência e sustentabilidade portuária.

Ela também irá enfatizar a importância da criação de condições adequadas para o manuseio de produtos agrícolas, a fim de garantir elevados padrões de qualidade e permitir a exportação para o Reino Unido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT