Adin Projecta Entregar Estratégia Validada Pela Sociedade Até Final de Outubro

Adin Projecta Entregar Estratégia Validada Pela Sociedade Até Final de Outubro

Já foi lido 115vezes!

O presidente da Comissão Executiva da Agência para o Desenvolvimento Integrado do Norte [de Moçambique] (ADIN), Armindo Ngunga, acredita que a “Estratégia de Resiliência do Desenvolvimento Integrado do Norte (ERDIN), ora em discussão de validação nas zonas de abrangência, possa ser entregue ao governo até o final deste mês de Outubro.

Ngunga aventou essa possibilidade, nesta segunda-feira em entrevista à AIM, em Nampula, norte do país, depois do pedido das autoridades locais para abordaram a estratégia apresentada pelo grupo de consultores, com as partes interessadas de forma mais detalhada.

A ERDIN deveria ter sido entregue ao governo no passado mês de Junho, mas essa data acabou sendo renegociada.

“Esta estratégia deveria ter sido entregue em Junho, mas depois de uma renegociação dos prazos, apontou-se para até 25 de Outubro. Eu espero que o grupo trabalhe afincadamente para que esse prazo possa ser cumprido”, explicou.

A discussão da estratégia com governantes, académicos, sector privado e sociedade civil em Nampula não foi conclusiva, mas o presidente da ADIN valorizou a acção porque, no seu entender, o debate foi “intenso e sincere”.

“Foi um debate aberto, franco e sincero, tanto mais que, como resultado disso, decidimos alterar o calendário para que o mesmo seja mais aprofundado a nível da base. Pode ser que voltemos a Nampula ou as contribuições poderão ser remetidas para que o grupo de trabalho faça a devida análise e avaliação de acordo com os requisitos que usa”, informou.

A uma pergunta sobre como a estratégia será socializada com o maior número possível de interessados, Ngunga anotou que a ADIN irá encontrar os mecanismos adequados, inclusivamente no que respeita ao idioma para melhor comunicação.

“Sinto que ainda há um défice muito grande de acesso à informação para as pessoas que não falam português, por isso, é muito mais que comunicação. A ADIN vai ter que trabalhar para ver como lidar com esse assunto, mesmo supondo que os grupos onde a estratégia está a ser discutida sejam suficientemente representativos das outras pessoas que não podem estar na discussão. Temos que encontrar uma forma de as pessoas entrarem em contacto com esse documento”, sublinhou.

A ADIN foi criada em Março de 2020 e tem como objectivo a coordenação, articulação inter-institucional e gestão de programas, visando o desenvolvimento sócio-económico e integrado da região norte de Moçambique.

A iniciativa abrange as três províncias da região norte de Moçambique, designadamente Cabo Delgado, Niassa, e Nampula, que congregam 10.4 milhões de habitantes, cerca de 36 por cento da população total do país, num território de 290,691 quilómetros quadrados.

Dados oficias indicam que a prevalência da pobreza na província de Cabo Delgado é de 50 por cento, Niassa 67 e Nampula 65.

A cobertura da protecção social em Cabo Delgado é de 17 por cento, Niassa 13 e Nampula 24.

A estratégia em discussão está a ser concebida para um espaço temporal de cinco anos e os seus pilares de intervenção essenciais são: apoio à reconstrução da paz, segurança e coesão social; reconstrução do contrato social entre o Estado e a população e recuperação económica e resiliência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT