Sector de Turismo continua afectado pelos efeitos da Covid-19

Sector de Turismo continua afectado pelos efeitos da Covid-19

Já foi lido 205vezes!

A pandemia da Covid-19 tem gerado consequências que fazem-se sentir de forma considerável no turismo, um pouco por todo o país e em particular na cidade de Maputo. Trata-se da cidade capital, que recebeu no primeiro semestre do ano em curso 182.558 dormidas, das 800.000 dormidas esperadas para o presente ano, e acolheu 176.702 hóspedes dos 750 mil previstos para os dois semestres de 2021.

Esta informação foi partilhada no lançamento da semana mundial do turismo, pela directora do Conselho dos Serviços de Representação do Estado na cidade de Maputo, Edma Vilaça.

″Na cidade de Maputo predomina o turismo de eventos, mas, devido as restrições impostas para a contenção da propagação da pandemia da COVID-19, este sector foi um dos mais afectados, destacando-se as limitações das viagens internas, o cancelamento das viagens internacionais, dos eventos nacionais e internacionais, seminários, workshops, o cancelamento de eventos religiosos, entre outros de natureza turística, bem como encerramento de empreendimentos turísticos″, disse a directora.

No entanto, graças a retoma das actividades nos diferentes sectores, Vilaça espera que haja um aumento na hospedagem a nível da capital do país.

″Com a retoma gradual à normalidade, espera-se o incremento do número de hóspedes na cidade de Maputo e no resto do país, razão pela qual encorajamos aos operadores turísticos, agentes económicos e munícipes desta urbe a continuarem a apostar na actividade turística, porque acreditamos que melhores dias virão″, acrescentou Vilaça.

″O desenvolvimento do turismo contribui para a consolidação da unidade nacional e para a valorização do nosso património nacional, histórico, cultural e paisagístico″, disse Vilaça, que explicou ainda que para o presente quinquénio 2020-2024, prevê-se a entrada em funcionamento de 166 estabelecimentos turísticos, que irá elevar de 1.820 estabelecimentos turísticos para 1.916, incrementar a capacidade de alojamento em 630 quartos e 890 camas e empregar mais de 2.700 trabalhadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *