É preciso exercitar a leitura!

É preciso exercitar a leitura!

Já foi lido 121vezes!

E esse exercício deve partir da família, por esta constituir a unidade basilar da sociedade. Este apelo é feito por Jaime Munguambe, jovem escritor moçambicano, autor da obra “as idades do vento”.

Apesar de admitir que não é a venda dos livros o principal garante de rentabilidade financeira dos escritores, e que esta muitas vezes faz-se sentir através dos projectos para-litetários, Munguambe declara que é de extrema importância que desde cedo seja incutido o hábito de ler nas crianças principalmente.

“Em termos de rentabilidade na literatura, há ainda muito que se fazer, é preciso que todos compreendam a importância do livro”, disse Munguambe.

Segundo o nosso escritor ser poeta no nosso país é um desafio, isso porque há poucos leitores em Moçambique, e os poucos que existem são pessoas que convivem com os autores literários.

“Não conheço alguém que goste de poesia sem ter nenhuma proximidade com os escritores, até pode vir a acontecer, mas é muito raro”, acrescentou Munguambe.

A par da necessidade de incentivar a leitura, existe também a da criação de uma política enriquecida, que vá condicionar a existência de uma plataforma na qual serão inseridos livros consagrados. “É preciso que todo aluno que passe pelo ensino secundário saiba da existência de escritores como: Mia Couto, Paulina Chiziane, Ungulane Ba ka Cossa, João Paulo Borges Coelho, Eduardo White” disse o nosso poeta. Outro grande desafio exposto por Munguambe é a necessidade de haver mais escritores empenhados na literatura infantil, o que vai de certa forma desencorajar o abandono precoce da escola principalmente nas zonas rurais. “É de igual modo necessário que que hajam entidades a patrocinar estas obras infantis para suprir essa necessidade”, acrescentou Munguambe que fecha a nossa conversa com a máxima “É de pequeno que se torce o pepino”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT